PROPOSIÇÕES (RESÍDUOS SÓLIDOS)

  • Implantar sistemática que obrigue a limpeza dos terrenos baldios pelos proprietários; Implantar a coleta semanal nos bairros de entulhos pesados como eletrodomésticos, pneus, restos de materiais de construções; Implantar ecoponto no bairro Manoel Mendes; Reestruturar e divulgar os locais dos ecopontos existentes e criar novos; Solucionar o lançamento de resíduos no Córrego dos Carneiros; Instituir campanhas de Educação Ambiental voltadas para coleta seletiva de lixo; Solucionar o descarte de lixo em terrenos baldios como na Av. Guilherme Capucci, 73. Estes resíduos são jogados no leito do córrego dos Carneiros; Eliminar os entulhos no conjunto Costa Teles, localizados próximos à Praça recém-inaugurada no bairro; Criar cultura para que os lixeiros façam a coleta correta do lixo, sem deixar restos dos resíduos nas ruas; Criar empresa municipal para coleta de lixo.

  • Instalar lixeiras ecológicas na praça e escola. Fazer a coleta de lixo da caçamba e resíduos com maior frequência; Em Uberaba, criar usina de lixo para gerar energia.

  • Incentivar programas de reciclagem para beneficiar entidades sociais; Readequar e melhorar o sistema de coleta seletiva; Criar novos ecopontos e implantar unidades para recepção de eletroeletrônicos; Eliminar as lixeiras particulares nas ruas; Criar programar para estruturar melhor as cooperativas, oferecendo subsídios para ampliação do quadro de catadores; Implantar usina de compostagem subsidiada para as cooperativas de resíduos recicláveis; Criar cooperativa para Resíduos de Construção Civil; Implantar usina de compostagem.

  • Implantar medidas para que a população coloque lixo nos horários corretos de coleta, regularizar horário de coleta, exigir que os garis não deixem restos de resíduos nas ruas que caem das sacolas ou caminhão; Investir em Educação Ambiental para que a população aprenda sobre os resíduos sólidos; Ampliar o número de ecopontos; Investir em coleta seletiva e apoio aos catadores de recicláveis; Solucionar o chorume que cai do caminhão de coleta; Ampliar a limpeza urbana; Melhorar a coleta de lixo no B. Santa Maria; Aumentar a frequência de varrição nas ruas; Criar programa de vistoria semanal nos bairros para fiscalizar terrenos baldios e sujeira nas ruas; Implantar programa de treinamento para os garis Efetuar a limpeza urbana na Rua Vinicius de Morais, bairro universitário; Implantar a coleta seletiva nos bairros Santa Maria, Santa Marta, Girassóis, Pacaembu; Implantar passeio ecológico.

  • Investir em educação ambiental para incentivar a população a adotar a coleta seletiva; Implantar lixeiras em paradas de ônibus e escolas; Investir na manutenção dos caminhões de coleta de lixo para evitar o despejo de chorume nas ruas; Investir em medidas para que os garis para não deixem sacolas de lixo para traz, após a coleta; Investir na limpeza e varrição das ruas; Monitorar as borracharias e prestadores de serviços afins e fiscalizar o manejo de pneus; Criar programas de conscientização da população sobre o lixo que deve ser colocado para coleta; Instalar mais ecopontos; Investir em cooperativa de catadores e ampliar a coleta seletiva para todos os bairros; Fiscalizar, proibir e multar quem usar indevidamente a APA e APP. Ex: despejo de animais mortos e lixos; Investir na usina de beneficiamento de lixo. Ampliar o programa varrição de rua; Fiscalizar oficinas mecânicas que jogam graxas e óleo nas ruas do Jardim Maracanã.

  • Implantar programa e medidas para proibir descarte de lixo em terrenos baldios; Ampliar a quantidade de ecopontos; Implantar a coleta seletiva em toda a cidade; Melhorar o recolhimento do lixo evitando que restos sejam deixados para traz nas ruas e fiscalizar a regularidade da coleta do lixo; Implantar programas de Educação ambiental e tratar como prioridade; Coletar o chorume dos caminhões de lixo; Criar um coletor provisório de lixo em locais de grande concentração de comércios; Implantar no bairro Chica Ferreira ecopontos e fiscalizar o descarte irregular de lixo próximo a eles; Praça sendo construída que virou lixão Av. Umuarama esquina coma Av. Yolanda M. Leite.

  • Implantar programas de Educação Ambiental para orientar sobre o descarte correto do lixo e ensinar como se faz a separação de lixos secos e molhados. Otimizar a coleta seletiva para atender 100% da população de forma eficiente; Criar penalidades como multa para quem faz a separação inadequada do lixo; Planejar e segmentar a Educação Ambiental para atender determinados objetivos e alcançar resultados para a efetiva implantação da coleta seletiva; Criar mecanismos de comprometimento e valorização da coleta seletiva e cobrar do município uma política prioritária para este setor. Instalar, dar manutenção e aumentar o número de lixeiras públicas, com material resistente, em locais de grande fluxo como pontos de ônibus, praças e ruas; Divulgar e sensibilizar a população quanto ao descarte de óleo de cozinha e separação do lixo doméstico para a coleta seletiva; Incluir na coleta seletiva o óleo doméstico, divulgar as empresas que coletam óleo e incluir instituições filantrópicas para receber doações deste óleo; Divulgar, apoiar, fortalecer e fornecer subsídios para as cooperativas de recicláveis; Instalar Ecopontos de recicláveis para entregas voluntárias; Normatizar pontos de devolução de pilhas e em locais acessíveis como supermercados, postos de gasolina; Fomentar a logística reversa para que os fabricantes de lâmpadas fluorescentes recolham seus produtos descartados; Criar programa para recolhimento de aparas de construção e adotar tecnologia para reutilizá-las em pavimentação; Criar áreas de destinação de resíduos da construção civil; Recuperar a pedreira de Leia que se encontra degradada devido à falta de fiscalização da entrada de caçambas da construção civil; Criar campanha informativa sobre coleta de lixo, aumentar fiscalização e as penalidades;

  • Implantar coleta seletiva; Implantar permanente varrição de ruas da cidade; Incentivar a ampliação da coleta seletiva, com adequação de coleta municipal, incluindo óleo comestível, incentivando a participação da população e empresas ou ONGs. A Prefeitura deve assumir a coleta seletiva no município; Buscar tecnologia para gerar energia a partir de resíduos sólidos; Criar ecopontos para recebimento de resíduos recicláveis.

  • Limpar terrenos vagos para evitar despejo de lixo e animais mortos; Melhorar a comunicação para informar onde a população deve destinar restos de construção civil; Criar campanha educativa para que a população cuide da limpeza de suas calçadas; Fortalecer as Cooperativas de catadores de recicláveis (Cáritas e Cooperu); Implantar e estruturar a coleta seletiva e criar mecanismos de incentivo (benefícios) à população para aderir à proposta; Implantar, fortalecer e divulgar os ecopontos; Implantar lixeiras nas ruas, com pontos de coleta de recicláveis; Orientar os garis para evitar, na hora da coleta, a destruição dos sacos de lixo provocando sujeira nas ruas; Melhorar a informação para a população sobre o destino de resíduos de construção civil. E esclarecer se há empresa privada que executa este trabalho utilizando os devidos cuidados com o meio ambiente; Desenvolver projetos de educação nas escolas para educar melhor a comunidade em relação aos resíduos sólidos.

  • Modernizar os Ecopontos; Instalar cestos de lixo nos bairros; Implantar coleta seletiva na cidade; Investir em soluções para coletar o chorume dos caminhões de coleta de lixo e assim eliminar o derrame nas ruas; Orientar a comunidade para colocar lixo na rua nos horários corretos, bem como manter horário fixo para recolhimento do lixo; Limpar terrenos vagos para evitar que a população destine de animais mortos, restos de construção civil, entre outros; Implantar sistema de informação à população com indicação dos locais corretos para destinação de matéria orgânica, radioativa, animais mortos, etc; Estimular a varrição social;
  Página     de 3      <anterior      próxima>