Facebook  Instagram  LinkedIn  YouTube

Notícias

Codau recebe autorização para novos investimentos em água e esgoto

 

A Câmara Municipal aprovou o Projeto de Lei 114/2024 nesta segunda-feira (13) que autoriza a Companhia Operacional de Desenvolvimento, Saneamento e Ações Urbanas a contratar operação de crédito junto à Caixa Econômica Federal para investimentos em obras de saneamento em Uberaba. São recursos na ordem de R$121 milhões destinados para a ampliação do abastecimento de água e do tratamento de esgotos em Uberaba.

O Sistema de Abastecimento de Água apresenta déficits relativos à disponibilidade hídrica. A demanda atual aponta que Uberaba precisa de quase 190 litros/segundo a mais de água para equilibrar a distribuição. O diretor Operacional e de Desenvolvimento da Codau, Giovanni Andrea Molinero, explica que a Companhia liberou e aprovou diretrizes, somente para a região sul da cidade, para 35 novos empreendimentos imobiliários que preveem a construção de 31 mil novas unidades habitacionais. Todas deverão ser atendidas futuramente pela ETE IV, pois a ETE Francisco Velludo, a nossa maior unidade, está no seu limite de operação”. Ele explicou na Câmara de Vereadores, durante a defesa do projeto, que parte destes futuros loteamentos teriam que adotar soluções individuais para o tratamento de esgoto, pois hoje a Codau não tem como processá-los.

Obras - A Companhia irá investir agora em solucionar essas demandas urgentes em curto prazo. Para abastecimento de água, os recursos serão investidos na perfuração de dois poços profundos tubulares, na setorização das redes de distribuição, na troca de redes e ramais antigos em mais de 10 km na cidade e na construção de quase 5 km de adutoras. Para o esgotamento sanitário os investimentos serão prioritariamente para construção da Estação de Tratamento de Esgoto (ETE) - IV, na região sul da cidade, bem como a implantação de 24,5 km de emissários de esgotos.

O presidente da Companhia, Rui Ramos, reforça que a curto prazo, até que as obras do sistema rio Grande estejam finalizadas, a Codau precisa ofertar mais água agora e também para o crescimento da cidade. “Os poços profundos com captação subterrânea no Aquífero Guarani garantirão em um prazo bem rápido, em até oito meses após a licitação das obras, um incremento de quase 120 litros de água por segundo, o que vai equilibrar o déficit atual de água. Teremos assim fôlego para aguardar que a nossa segunda fonte de abastecimento, o Rio Grande, entre em operação”.

Assessoria de Comunicação Codau 14.05.2024

Fale 115

 Facebook   Instagram   LinkedIn   YouTube

Clique aqui para ler a nossa Política de Privacidade. Site desenvolvido por Desenvolvido por Portal GRC - Desenvolvimento de sites para órgãos Públicos.